22.6.09

Margarida Vila-Nova gosta da sua personagem, Filipa, porque é muito diferente do que fez até agora. “Ela sofre um grande desgosto aos 18 anos, quando está prestes a subir ao altar com o noivo Diogo (Diogo Amaral). Na despedida de solteiro, na Tailândia, ele é dado como desaparecido no tsunami”, conta, acrescentando que “é uma personagem cheia de coragem, que se atira para a frente, desafia a vida, o amor e a ela própria para ter uma vida melhor. Ela não perde o optimismo.”
Margarida confessa que não gosta de estereotipar as personagens. “É sempre ingrato condicioná-las.
Filipa tem uma esperança sempre presente, é determinada, segura, meiga e doce. Eu gostava de ser amiga dela.” Mas isso não quer dizer que, com o desenrolar da trama, ela não mude: “Por enquanto, é boa pessoa ...”, garante.
Filipa viveve um grande dilema amoroso, quando, passados cinco anos sobre o tsunami, ela se deparar com Diogo”.
A actriz não esconde que tem “altas expectativas em relação a esta novela”.
 

Fonte Correio da Manhã

link do postPor Muito Mais, às 16:27  comentar


 
posts recentes
subscrever feeds